Movimentos sociais ocupam usina Laginha, em União dos Palmares


Ocupação ocorreu na manhã desta terça-feira,11



Representante do governo estadual conversa com líderes dos movimentos sociais



Famílias ligadas a movimentos de trabalhadores rurais sem terra ocuparam, no início da tarde desta terça-feira (11), a Usina Laginha, em União dos Palmares, Zona da Mata de Alagoas. Eles reivindicam a desapropriação de terras do Grupo João Lyra para fins de reforma agrária, além do assentamento de famílias camponesas. Segundo a liderança do movimento, a ocupação ocorre por tempo indeterminado.

Participam da ocupação membros de sete movimentos, a exemplo de CPT e MST. Já o diretor-presidente do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Alagoas (Iteral), Jaime Silva, também esteve no local para, representando o Governo de Alagoas, tentar um acordo com os camponeses.

De acordo com a assessoria dos movimentos, o Iteral garantiu que o Estado quer honrar o compromisso firmado, junto ao Tribunal de Justiça de Alagoas, em relação ao repasse de 1.500 hectares da Usina Guaxuma, externando seu interesse em debater a questão com administradores do Grupo João Lyra.

Militares do 2° Batalhão, assim como policiais do Centro de Gerenciamento de Crises, foram acionados, também na tentativa de convencer as famílias a desocuparem a usina.

No final do dia, os trabalhadores desocuparam o pátio interno da usina, mas acamparam do lado de fora. Eles aguardam uma reunião com o governador, Renan Filho, caso não consigam continuaram no local.

Com Gazetaweb.com em reportagem de Pedro Ferro

Comentários 2

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. Palmarino escreveu em 13/07/2017 00:06:38:

    Vão trabalhar lote de vagabundos, assim fica fácil, sempre querem tomar conta do que não os pertencem.

  2. escreveu em 12/07/2017 11:04:08:

Poste o seu comentário