Author

Quem faz o blog? Ivan Nunes jornalista desde 2000.
Fale com o Blog A Palavra: (82) 9 9177 2828

Turismo

Abandono da estação ferroviária marca a indiferença da prefeitura pelos prédios públicos





















A indiferença, o desinteresse, abandono e desapego com os prédios históricos de União dos Palmares fazem aos poucos o município perder suas referências. A casa de Basiliano Sarmento, fundador da cidade, hoje funciona um conjunto de pequenas lojas; o museu Maria Mariá a cada ano se transforma em pó e poeira em função de um litigio interminável entre membros da família da mulher que andou a frente de seu tempo, num conflito de interesses interminável.

A vez agora é da antiga estação ferroviária, porta de entrada dos incontáveis embarques e desembarques de anônimos e personalidades da poesia, música e da arte, a exemplo de Jorge Matheus de Lima, Zé Armando, Beto Santana, Dida Lyra, George Cavalcante Gomes de Barros, este pensador palmarino.

Alvo de muitos vamos fazer ainda este ano, a estação ferroviária de União dos Palmares vem perdendo a sua referência. No seu átrio, caixotes de madeiras, bancos quebrados, restos de óleo para motor de máquina a vapor, as famosas locomotivas que um dia impulsionaram nossa economia com toda a sua força, carregando toda nossa produção de açúcar de um setor sucroalcooleiro forte de Alagoas. Hoje, um desapego generalizado do Poder Público Municipal.

O prefeito Kil de Freitas, em 10 meses de gestão, deu vazão a sangria do abandono a um projeto já existente, onde a estação ferroviária se transformaria numa biblioteca, assim como fez Rodrigo Valença - prefeito de São José da Laje, ou até mesmo um espaço cultural.

Mais uma história na campanha para prefeito que Kil de Freitas emplacou e com maestria na cabeça dos incautos e ávidos por cultura. Foi na verdade, conversa para boi dormir.

Kil vem se transformando num gestor sem limites, parceiro da mentira, um homem que anda de braços dados com o mal feito e penaliza todos que atravessam seu caminho, um descumpridor da última ordem dada as vezes por um Ministério Público Estadual tímido. Kil de Freitas transformou-se num descumpridor de TAC contumaz, onde determinações como tal, vão parar em outros locais, quando das vezes, na lata do lixo do fazer mas não tô nem ai.

A situação da estação ferroviária parece ter chegado no fim da linha. Um prédio que poderia ser pomposo com seus portões de madeira que nos remete ao renascentismo. E hoje?  cordas amarram esses portões.

A cultura perde, mesmo que a população não queira. A indiferença são dores que fazem sangrar mais do que qualquer outra ferida, imagine a cultural. De uma forma ou de outra, a gestão do prefeito é do tipo caixão com vela preta.

Publicado em 05/11/2017
4 comentários
O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. User

    Marcos escreveu em 06/11/2017 07:22:22:

    Prefeito kil traidor traiu Olavo Calheiros que fez tudo por você tá pensando que os Calheiros lhe engoli é você num tá dizendo por aí que quando pegar esse 70 milhões já tá montando uma estratégia para se deputado estadual daqui a 5 anos pra dá uma rasteira nus Calheiros traidor

  2. User

    tiago escreveu em 06/11/2017 06:59:24:

    esse prefeito é um burro ao extremo, leva nome de inrresponssavel e ladrão porquer gosta e acha bonito, não era pra ele deixar nossa cultura cair no esquecimento.

  3. User

    Julião escreveu em 05/11/2017 20:24:40:

    Retrato da nossa administração municipal decadente e sem perspectiva de melhora, pois um governo que tem licitação para comprar caixões com valores de mais de um milhão de reais ou quase dois para comprar lanches jamais terá interesse em cultura e educação, pretende deixar o povo no esquecimento cultural para que não haja vozes que se levantem contra os detentores do poder, entretanto aos poucos tem mudado e ainda acredito que surgirá uma voz do meio desse povo que tanto sofre e que será ouvida pelo próprio povo quebrando essas amarras com um passado de perseguições e sem oportunidades para tantos filhos e filhas desta terra, pois somos escravos daquilo que queremos e chegará o dia que todos em união consequiram sair dessa escravidão.

  4. User

    Jackson Araújo escreveu em 05/11/2017 19:50:29:

    A RESPOSTA SEMPRE E A CRISE ECONOMICA DO BRASIL. RS.rs,RS. EITA POLITICOS.

Entre na conversa!

Deixe seu comentário abaixo !

Confirme o código abaixo: