Author

Quem faz o blog? Ivan Nunes jornalista desde 2000.
Fale com o Blog A Palavra: (82) 9 9177 2828

Polícia

Comoção, dor e caras tristes marcam sepultamento de estudante que morreu afogado em União dos Palmares


Seblantes de tristeza marcou cerimonial fúnebre







Balões brancos marcaram despedida do amigo João Pedro







































João Pedro era aluno da turma do 3º Ano B



Uma aeronave do Bombeiros Militar foi utilizada no resgate do corpo de João Pedro



Amigos da vítima se desesperam com o afogamento do colega



Trabalhos foram coordenados pelo Sargento Alex do CBM ainda no rio Mundaú, local onde ocorreu o afogamento



Amigos de João Pedro prestam informações de como tudo ocorreu



Aeronautas deixam local do afogamento



Bombeiros do 3º Grupamento de União dos Palmares em reunião



Esse é o grupo de estudantes que estavam com João Pedro antes dele morrer por afogamento



Mergulhadores profissionais em busca do corpo do estudante



Diretores do Colégio carlos Gomes assistem vídeo gravado com a participação de João Pedro antes da tragédia



Funcionários de um restaurante ficaram comovidos com a notícia



Nativos ajudaram na localização do corpo de João Pedro



Curiosos ficaram sem entender o que se passava no local






A morte por afogamento do estudante do Colégio Carlos Gomes de Barros, João Pedro, ainda causa muita comoção entre os colegas de turma e amigos do estudante, que era tido como um jovem dedicado, estudioso e solidário. Com 17 anos de idade, ele cumpria uma pauta com mais seis colegas, onde gravava imagens do rio Mundaú, no bairro Taquari, em União dos Palmares, quando seus amigos já tinham concluído o vídeo sobre um curta indicado pelo professor de João Pedro, de nome Tarcísio.

"Eles não comunicaram nada a gente. Foi uma tragédia. Se nós suobessemos que eles viriam pra cá, não teríamos autorizado", lamentou Sílvio Rogério, um dos dirigentes do Colégio Carlos Gomes, que acompanhou as buscas pelo Corpo mde Bombeiros Militar do corpo do estudante ainda submerso nas águas do rio Mundaú.

Durante o sepultamento colegas de João Paulo usavam uma fita preta na testa, outros no braço, em sinal de lutoi pela perda do colega. Frases bíblicas e outras retratando a importância do colega foram colocadas numa faixa gigante, num sentimento de luto.

João Pedro era aluno do 3º Ano B e de acordo com depoimentos de amigos do estudante, houve mnomentos em que ele chegou a perder uma semana de aula devido não ter uma sandália para frequentar o Colégio, por estava descalço. E foi exatamente essa sandália que ele eseperado tentou recuperar quando ela passou a descer numa correnteza do rio e João Paulo a margem do rio acompanhou o curso das águas até se jogar numa região considerada por ele como rasa para recuperar o chinelo.

Desequilibrado, ele passou a se afogar. No grupo de colegas, nenhum sabia nada e, só restou pedidos de socorro aos gritos, até o corpo do estudante desaparecer nas águas turvas do rio Mundaú.

Agéis, Bombeiros Militar, sob o comando do Sargento Alex, estiveram no local para resgate do corpo. Os bombeiros contaram com a ajuda de nativos que localizaram João Pedro a uma distância de 20 metros de onde ele teria caído dentro do rio.

No sepultamento, rostos tristes e seblantes em busca de explicações sobre a tragédia que se abateu no Colégio Carlos Gomes de Barros. O esquife do estudante foi recebido sob aplausos de colegas e parentes da vítima. Ele baixou a sepultura passava das 17h e 30m.

 

Publicado em 30/11/2017
7 comentários
O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. User

    Sargento alex escreveu em 11/12/2017 00:51:41:

    Boa noite Sr Araújo estamos no seu aguardo aqui no quartel para tira qualquer dúvidas.

  2. User

    Araujo escreveu em 02/12/2017 20:38:36:

    Eu concordo com o senhor zé do taquarir, a incapacidade de um salva vida ou seja do corpo de bombeiro da policia militar de união dos palmares, gostaria que o sr sargento Alex responsável pela equipe de salvamentos nos responda como que sua equipe vão para um rio fazer um resgate sem equipamentos pelo tempo que sua equipe estavam la talvez teria encontrado o adolescente ainda com vida mais o sargento Alex com sua equipe se preocupava com achegada da midia, Eu pergunto indignado como que um bombeiro tem a ousadia de falar que a base não tem esse equipamento para mergulho por ser caro quanto vale uma vida, que salva vida são vez, como pode dizer que o estado não tem um equipamento por base, porque sr sargento Alex vocês foram la ? so para tirar fotos? é esse o bombeiro só para apagar fogo e estar nas festa desfilando responda sargento Alex

  3. User

    Alexsandro primo da vítima escreveu em 01/12/2017 14:35:36:

    Parem de fala oq vcs ñ sabem oq aconteceu com meu primo infelizmente foi uma fatalidade a escola ñ tem culpa de nada muito mano o professor

  4. User

    Zé do Taquarir escreveu em 01/12/2017 10:58:37:

    Essa fatalidade serviu para mostrar que os Bombeiros de União não estão preparados para agir em fatos dessa natureza, eles não conhecem os pontos críticos do rio Mundaú, e nem sabiam por onde começar a procura, além de não possuírem os equipamentos necessários para procura do corpo do garoto.
    No meu ponto de vista esses bombeiros de União só se preocupam mesmo em sair na mídia, mas eficiência no trabalho que é bom é zero...
    Estão de parabéns os pescadores da região lá do taquari que acharam o corpo do garoto !!👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏

  5. User

    Estudante escreveu em 01/12/2017 02:15:45:

    Absurdo a escola autorizar tais trabalhos.. não tem nada a ver com disciplinas, querem fazer isso para aparecer.. além de tudo, pode colocar na conta do professor também..

  6. User

    VALMIR VIEIRA escreveu em 30/11/2017 21:59:52:

    A polícia deve investigar os fatos.

  7. User

    VALMIR VIEIRA escreveu em 30/11/2017 21:58:01:

    A polícia deve investigar os fatos.

Entre na conversa!

Deixe seu comentário abaixo !

Confirme o código abaixo: