Almoço na fazenda Jurema reaproxima Mano de Renan Filho, Renan Calheiros e Olavo; fecharam nova Aliança política


Governador Renan Filho exibe vídeo ao anfitrião, Manoel Gomes de Barros, num encontro de alianças políticas



Antes da celebrarem a aliança política, o senador Renan Calheiros e o governador Renan Filho e o deputado estadual Olavo Calheiros, lembraram passagens políticas com o ex-governador Manoel Gomes de Ba



Ex-deputado Nelito Gomes de Barros ladeia o senador, Renan Calheiros ao lado do ex-governador, Manoel Gomes de Barros e o ex-deputado Augusto Farias



Presidente municipal do PT em União dos Palmares, Francelino Amaro, ladeando o senador Renan Calheiros, ao lado de Alysson, presidente do Conselho Tutelar e o radialista Kléber Marques



Augusto Farias, ex-governador Mano,senador Renan Calheiros, Francelino, radialista Kléber Marques e ex-deputado Nelito Gomes de Barros















O ex-governador Manoel Gomes de Barros tirou a sexta-feira,15, para receber em sua residência o Senador Renan Calheiros( quatro vezes presidente do Senado), bem como o deputado estadual, Olavo Calheiros e o governandor, Renan Filho.

Como pano de fundo, um almoço com as iguarias preferidas dos convidados, carne de carneiro assada na manteiga de garrafa, arroz a grega, salada, feijão tropeiro, e um Tambaqui assado envolto a folha de bananeira verde com papel celofane para deixar a carne mais suculenta, macia e longe dos convidados sentirem o gosto de barro o que é peculiar para que não sabe preparar o peixão que foi servido com cerca 30 quilos.

O Senador reafirmou de sua amizade de longa data com Mano e, até disse que deve a sua vida política em nível nacional ao ex-governador. Falou da absolvição de seis processos que vinha sendo alvo, inclusive festejou a vitória que teve em cima da revista Veja e do jornalista Ricardo Noblat.

Já o deputado estadual, Olavo Calheiros, tratou de comentar sobre como foi 2017 na Assembleia Legislativa de Alagoas. Destacou o governador Renan Filho que tem feito um governo austero para obter as conquistas do povo alagoano. O almoço atrasou um pouco por conta de uma exigência do ex-governador Manoel Gomes de Barros de somente botar a mesa com a presença de Renan Filho que logo chegou acompanhado do ex-deputado Augusto Farias, do prefeito de Murici, Olavo Neto, do ex-prefeito Remi, Jairinho Maia - prefeito de Branquinha e mais dois vereadores.

Renanzinho evitou falar que a visita se tratava de uma aliança política com Manoel Gomes de Barros. Eles estavam separados desde a eleição de governador pois o político apoiou em União dos Palmares, o senador Biu de Lyra e com isso Renan Filho perdeu em União dos Palmares. Precavido, o governador Renan antecipou essa situação já que o prefeito Kil de Freitas vem amargando, em função de sua conduta administrativa sofrível, a sua baixa aceitação popular no município, algo em torno de 0,3%.

Na conversa reservada que tiveram, a imprensa não teve acesso. Já que eles preferiram tratar do assunto numa área reservada da casa grande da fazenda, que somente acomodava o Renan véio, o governador, Renan Filho, deputado Olavo Calheiros, o ex-deputado estadual, Nelito Gomes de Barros e o motivo do encontro, o ex-governador Manoel Gomes de Barros, bola da vez na política palmarina.

Numa conversa prévia, Manoel Gomes de Barros fez algumas queixas na rádio Farol FM da administração de Kil de Freitas, o caos administrativo que o prefeito está levando União dos Palmares. Algumas presentes da ala do baixo clero, disseram ao governador Renan Calheiros para ele ter que mudar de lado se quiser ganhar e bem a eleição em União. O que levou  Renanzinho a se defender, alegando que "não posso pagar pelos erros dos outros. Fiz a minha parte!", disse.

Passava da meia-noite, quando o clã dos Calheiros deixaram a fazenda Jurema com a missão cumprida. Agora, terão dois palanques nas eleições de 2018, um com o ex-governador Manoel Gomes de Barros e o outro com  Kil de Freitas, enrolado com o Mininistério Público Estadual sobre nepotismo, licitações mal feitas na compra de urnas funerárias, o caixão, lanches na ordem de mais de R$ 1 milhão de reais e atraso salarial com a categoria de servidores, bem como o anuncio de que o décimo terceiro serão pagos em duas vezes ou a perder de vista.

"A minha aliança política com os Calheiros não siginifica reaproximação com o prefeito Kil de Freitas que vem quebrando a cidade, não tem ordem administrativa, todo mundo manda na prefeitura e não tem compromisso com o povo de minha terra. Ele prá lá e eu com o meu grupo que ama União dos Palmares bem longe dele. Essa turma que está ai, envergonha a nossa gente", disse Manoel Gomes de Barros.

Comentários 6

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. leitor do blog escreveu em 21/12/2017 12:20:34:

    @Palmarino Ausente que são vcs pra falar de histórias de lutas.. de perder a identidade?
    Esqueceu o que o DESgoverno dos corruPTos causou ao país depois de mais de 01 década de roubalheiras?
    Vcs formaram a maior quadrilha de corruPTos da história da humanidade.. e ainda querem dar uma de santo.. homi.. como diz Nivaldo Marinho: "Vão fazer vergonha ao Dhabo".

  2. palmarina escreveu em 18/12/2017 21:54:25:

    Agora ele quer aliança com os Calheiros...

  3. BELO escreveu em 18/12/2017 01:06:33:

    QUE EXEMPLO EM FRANCELINO?

  4. Palmarino Ausente escreveu em 17/12/2017 22:55:15:

    Mas o que é que o PT está fazendo aiii.....????
    Ajoelhou-se e se rendeu ao latifúndio????
    Perdeu de vez a identidade política e jogou na lata do lixo a história de lutas que possuía em defesa da reforma agrária!!!???
    Triste fim!!
    São por essas atitudes de seus dirigentes que estão desacreditados. Triste fim desse partido.

  5. Palmarino escreveu em 17/12/2017 21:26:05:

    Só gente boa ai.

  6. juliana escreveu em 16/12/2017 15:52:34:

    só observo....

Poste o seu comentário