Homem é executado no Nilton Pereira por que descumpriu ordem do tráfico


Homem assassinado em bairro tinha nome de Urso: crime pode estar ligado ao tráfico



Um crime previsto num bairro onde populações diferentes convergiram para o Nilton Pereira, depois da enchente de 2010. Nas paredes de alguns imóveis já é possível bandidos ousados anunciarem a sigla que ameaça autoridades nacionais, pessoas carentes e estudantes que residem no conjunto habitacional com mais de 5 mil residências.

Dizer que a polícia militar em comboio não circula pelas principais ruas do bairro seria querer tapar o sol com a peneira, mas que a sua ação é pouco efetiva não significa desafiar o seu comando.

20h de uma sexta-feira. Um homem numa moto desce em direção a casa de um amigo.  Antes passa num bar e, mesmo sem beber, ele resolve demorar um pouco. Tempo suficiente para dois homens chegarem no ambiente onde a vítima estava. Ainda dentro do bar, dispararam três vezes contra seu alvo, versão que a dona do estabelecimento utilizou as redes sociais para desmentir que o assassinato teria sido dentro do bar.

Já fora do estabelecimento, Urso, como era conhecido é executado com três tiros, tendo morte instântanea. Passava da meia-noite, e o corpo dele ainda estava no chão a espera do IC e IML.

Uma fonte amiga do blog, versão digital, disse que o bairro Nilton Pereira está dividido pelos traficantes. A partir de uma concessionária de veículos localizada a margem da Br-104 até o posto de saúde da prefeitura municipal, manda uma turma.

Passou do postinho de saúde até o ginásio de esportes, a parada é com outra turma de criminosos. A venda de drogas ilícitas como maconha, cocaína é livre. Livre das viaturas que passam lentamente no curso da avenida sem nome. Das vezes em que os seus ocupantes fazem abordagem, os criminosos batem em retirada por até dois dias, no máximo, depois retornam para evoluir no submundo das drogas.

Urso mesmo não sendo consumidor de álcool vendia drogas, garante uma fonte de dentro da polícia militar. Ele já tinha sido notificado pessoalmente pelos criminosos para não ultrapassar da área limitrofe para negociar pois seria enquadrado a bala.

Não deu outra. Na parte alta, Urso estava de boa num bar, sua motocicleta estacionada, quando tudo aconteceu O crime não foi dentro do bar e, sim, a poucos metros depois do ambiente 'familiar'. A polícia militar ainda não sabe a quem atribuir a autoria do crime, pois até agora ninguém foi preso.

Comentários 3

O comentário não representa a opinião do blog. A responsabilidade é do autor da mensagem.
  1. É triste, só as lagrimas do amigo escreveu em 24/08/2018 22:52:58:

    Uma das noticia mais lidas, e até agora ninguém preso.
    Uma pessoa aqui no blog falou que foi os do "CV", mas nenhum solução.
    Ele poderia ser quem for, mas ele foi um ser humano.
    Quem teve a moto roubada naquela época ate hoje não encontrou a moto.
    Não é só culpa da policia não, do estado também.

  2. DANÇA JACARÉ DANÇA escreveu em 20/08/2018 09:08:33:

    AGORA TA VIRANDO MODINHA VAGABUNDOS DO PCC E CV DIZER QUE TOMAM CONTA DE BAIRRO COM O TRAFICO, ISSO É UM DEBOCHE CONTRA AS FORÇAS DE SEGURANCA DO MUNICIPIO, VERGONHOSO TAL ABUSO.

  3. Hacker escreveu em 18/08/2018 15:11:16:

    quem matou ele foi os do cv ou melhor os caras do comando vermelho.

Poste o seu comentário