28/10/2019 Por Ivan Nunes

Kil visita Fundação Palmares e garante investimentos no turismo em torno da Serra da Barriga

A Fundação Cultural Palmares (FCP) e a Prefeitura Municipal de União dos Palmares, de Alagoas, fecharão termo de cooperação para contribuir ao desenvolvimento da cidade por meio ações voltadas para a cultura afro-brasileira. O acordo foi debatido durante a visita do prefeito Areski Damara de Omena Freitas Junior ao órgão, onde foi recebido pelo presidente Vanderlei Lourenço e pelos diretores Clovis André Silva, do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira (DEP/FCP) e Sionei Leão, do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-brasileiro (DEP/FCP).

De acordo com Kil, nome pelo qual o prefeito é conhecido, o objetivo da visita foi apresentar o Projeto Conhecendo Nossa História – Quilombo: de Palmares à União dos Palmares e as demandas da população local que estão para além das ações anuais que ocorrem em novembro, Mês da Consciência Negra. “Eu gostaria de aproximar a Palmares da prefeitura, mas, principalmente, da nossa população”, disse o prefeito.

A iniciativa partiu de uma avaliação feita por Kil de que a comunidade de União dos Palmares pode e precisa estar melhor preparada para atender a crescente demanda turística que, na região, gira em torno da Serra da Barriga. Bem da União, gerido pela Fundação, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e reconhecido como Patrimônio Cultural do MERCOSUL, a Serra é um importante legado da população negra brasileira. Foi no período colonial, o maior quilombo das Américas.

Silva defendeu que sejam elaboradas diretrizes que façam parte de uma política com ações para todo o ano 2020. “Estudaremos uma metodologia que atenda os objetivos da melhor maneira. A Palmares pode levar as ações e a prefeitura oferecer a estrutura e a logística para a execução”, destacou o diretor.

Entre as atividades da parceria estão previstas ações como oficinas, formações e passeios étnico raciais e culturais, além da capacitação de profissionais que, em diferentes pontos da comunidade, atendem ao turismo como: taxistas, guias turísticos, produtores de comidas típicas, comerciantes do setor hoteleiro, do artesanato, artistas locais e outros.

Kil, enfatiza a necessidade de um trabalho constante de conscientização da população quanto a diversidade étnica. Ele defende que a valorização do patrimônio afro-brasileiro deve seguir de janeiro a dezembro de cada ano. “A partir de um preparo maior será possível atender melhor a outras expectativas, a exemplo do aprofundamento da história nas escolas e do que pode ser passado aos públicos convidados, que venham a visitar a Serra”, disse. “A ideia é fazer a Serra crescer, mas de modo que a cidade de União dos Palmares cresça junto”, concluiu.

Para a elaboração das diretrizes, as próximas reuniões deverão acontecer até o final de 2019.

Reportagem de Daine Souza

Comentários





Kil sendo recebido pelo presidente da Fundação Palmares em Brasília-DF

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes