25/02/2020 Por Ivan Nunes

Ex-prefeito e articulador político de sucesso avalia o Carnalaje 2020; Neno da Laje diz que este foi o maior Carnalaje desde sua criação

O ex-prefeito de São José da Laje, Paulo Roberto de Araújo Neno, atual Relações Institucionais do município, fez uma avaliação do carnalaje 2020 para o blog.

Neno disse que foi preciso muito amadurecimento para que a cidade podesse receber o maior número de foliões, índice quase zero de violência e sobretudo nas atrações que sempre foi o forte do Carnaval da Princesa das Fronteiras, nome criado para o município ainda quando prefeito.

- Este ano foi um dos maiores e melhores para a equipe do prefeito Rodrigo Valença que confia nos envolvidos - secretarias municipais de Saúde, Infraestrutura; Trânsito; Turismo; Guarda Municipal e Comunicação onde o Gustavo Balbino tem sido tanto quanto a Ângela Vanessa, o Nuna, Késio e Jacineide importantes no sucesso do Carnalaje-2020", disse o político.

São José da Laje escolherá o sucessor do prefeito Rodrigo Valença que confiou a coordenação política ao Relações Institucionais Neno da Laje.

"Trata-se de um excelente articulador, fiel nas suas ações políticas um exemplo de homem e que saberá conduzir nossa vitória desse grupo político que ama nossa cidade e faz muito por ela. Um coletivo que deu certo para São José da Laje", disse Rodrigo Valença pelo aplicativo pessoal.

"Estamos na reta final da folia. Nesta quarta-feira de cinzas teremos o bacalhau na vara, onde São José da Laje está preparada para receber o visitante, a população local que é participativa nos eventos promovidos pela prefeitura e que encerraremos o Carnalaje 2020 em grande estilo com a banda Cheiro de Amor em apresentação única e inédita na região e o Huanna, esse Trio que começou com agente e ajudou a construir a maior folia da Zona da Mata alagoana que é o Carnalaje", disse Neno da Laje.

Comentários


Ex-prefeito Paulo Roberto de Araújo - o Neno da Laje com sua esposa a psicóloga Lília Araújo pelas lentes do blog

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes