28/03/2020 Por Ivan Nunes

Vereadores ficarão sem fundo partidário em AL, alerta Bezerra

O prazo das filiações partidárias para quem vai disputar as eleições deste ano segue o mesmo: vai até o próximo dia 4 de abril.

Não será uma escolha fácil, nem mesmo para vereadores de mandato. Não faltam argumentos ou dúvidas na escolha de chapas proporcionais em na capital.

Até 4 de abril, pré-candidatos q tem algum potencial votos em Maceió estariam sendo ‘convencidos’ a escolher entre uma ou outra legenda em função de um atrativo “extra”: a promessa de distribuição de verbas do fundo eleitoral.

O presidente do PRTB em Alagoas, Adeilson Bezerra, articulador político com sucesso nas últimas eleições no Estado, considera que promessas não serão cumpridas. “Fundo eleitoral para vereador é fake news”, resume.

De acordo com Bezerra, no atual momento, existe uma grande possibilidade dos recursos do fundo eleitoral e partidário serem redistribuídos para o combate ao novo coronavírus. “E mesmo que isso não aconteça, metade do recurso do fundo eleitoral fica na nacional para investir em lideranças. E a outra metade é dividida pelo número de parlamentares eleitos”, explicou.

No caso de Alagoas, Adeilson avalia que os partidos – principalmente os que tem deputados federais – ficarão no máximo com R$ 2 milhões desse fundo.

“Distribuir esses recursos para campanha para vereador é praticamente impossível, porque as prioridades são os prefeitos. Vai ter partido com dificuldades em cumprir alguns acordos”, aponta.

Risco

Segundo Bezerra, na formação de chapas a vereador em todo estado, principalmente em Maceió e Arapiraca, o fundo partidário e eleitoral tem sido um forte argumento. “Tenho dito aos candidatos que só vale a pena montar chapas com base no fundo partidário/eleitoral se o dinheiro der para bancar a campanha. Fora isso, é chamar a Polícia Federal para dentro da campanha. O candidato se complica e ainda tem de responder na polícia e na Justiça”, afirma.

O presidente do PRTB avalia que alguns pré-candidatos a vereador esperam receber “grandes valores do fundo partidário” e escolheu o partido em função dessa promessa. “Pelo que se vê, a candidatura pode afundar nas urnas e desaguar na cobranças de credores. Fica o aviso”, aponta.

Bezerra lembra ainda que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defende que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) realoque as verbas do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral para combater o novo coronavírus.

“Surpresa”

Bezerra trabalha para surpreender na capital, mais uma vez. Ele espera apresentar, no começo da próxima semana, uma chapa de vereador com condições de conquistar duas vagas. Mas essa é outra história.

Reportagem de Edivaldo Júnior - portal Gazetaweb

Comentários


Em União dos Palmares o presidente municipal do PRTB é o ex-secretário municipal de Assistência Social, Nildo Calixto; partido ainda não tem nome para disputar a prefeitura

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes