12/05/2020 Por Ivan Nunes

Vereador com passagem pela polícia garante denunciar prefeito no Ministério Público Estadual

O vereador Francisco Pereira, (Françuar) surpreendeu no campo político ao gravar um áudio, bem longe de seu perfil político, onde ele tece críticas ao prefeito Jairinho Maia, do município de Branquinha, cidade da Zona da Mata alagoana.

Françuar como é conhecido, saiu em defesa dos servidores comissionados; contratados e efetivos assim que tomou conhecimento da publicação de um decreto municipal, assinada por Jairinho, onde o prefeito corta 50% dos salários dos servidores municipais.

- Diga a esse rapaz que tá falando ai, esse cidadão... Que não tem historia do outro lado não; fazendo a coisa errada vai ser criticada, diz Françuar no aúdio que ganhou as redes. 

"Se esse dinheiro não sair - quem tá falando aqui é o vereador Françuar: se esse dinheiro não sair, repete, eu vou ao Ministério Público terça-feira, quarta-feira", diz.

"Esse dinheiro tem que sair - cobra o vereador -  isso é uma vergonha: tirando o dinheiro das costas do trabalhador. Dinheiro suado, dinheiro de quem trabalha, certo?

Então, isso ai, é uma prova da irresponsabilidade desse povo, desse grupo que está ai, e só faz a coisa errada. Olha o que fizeram? Tiraram o dinheiro do povo. O povo trabalhando e descontar! Que decreto é esse? Questiona.

Inquieto com a decisão de Jairinho Maia, Françuar continua e diz que "decreto é pra resolver os problemas da cidade e, não tirar o dinheiro de quem trabalha. Tá tudo errado. Devolva o dinheiro do povo, devolvam o dinheiro do povo. Por que eu vou dá cinco dias, quarta, quinta-feira eu vou no Ministério Público. Vou mover uma ação", adianta.

"O Ministério Público vai tornar esse decreto inválido, esse decreto não vai valer; então cuide logo, cuide logo, que o dinheiro é do suor do povo trabalhador: governo é para ajudar o povo e, não tirar do dinheiro do povo. Tá tudo errado, tudo errado, esbraveja Françuar.

"Corram logo, corram logo e devolvam o dinheiro do povo", finaliza o áudio em poder do blog.

Logo que o áudio na voz de Francisco Pereira, o Françuar ganhou as redes, houve na cidade uma reação contrária a posição do vereador ao impor a devolução de metade do salários de alguns servidores sem tomar conhecimento do teor do decreto municipal.

O blog teve acesso a uma fala de uma membro de um grupo que saiu em defesa do prefeito. Ela lembra um episódio onde o vereador foi alvo de uma operação policial, comandada pelo Gecoc em 2013.

- Minha gente, vocês estão esquecidas que esse vereador aqui, Françuar, foi preso pelo Gecoc, por formação de quadrilha, por dá habilitação falsa, por troca de voto!? Que moral esse homem tem pra falar alguma coisa. Que moral, minha gente esse homem tem, pra tá falando besteira!", disse.

Entenda o caso do escândalo das CNHs

Francisco Pereira foi preso em 2013, onde ficou preso no Baldomero Cavalcante por mais de 90 dias. Juntamente com ele mais quatro pessoas envolvidas sob a acusação de vender ilegalmente carteiras de habilitação, de acordo com reportagem do G1 da época. 

Pelo WhatsApp, o blog falou com o secretário de administração da prefeitura municipal de Branquinha, conhecido como Binho.

Segundo ele, o desconto de 50% em cima dos salários de algumas categorias verdadeiramente existiu, mas ele atribui a uma enorme queda na receita do município como fator principal pela ação administrativa do prefeito Jairinho Maia.

Binho disse ainda, que "esse decreto pode ser anulado pelo prefeito Jairinho Maia no mês de junho, caso à situação financeira do município melhore e, que na verdade a sua validade( do decreto) é para 90 dias", disse.

Comentários


Jairinho, poderá ser denunciado pelo vereador no MP em função do corte salarial


Publicação do G1 à época


Vereador Françuar: contra o corte de salário e passagem pela polícia

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes