24/09/2020 Por Ivan Nunes

Acusado no assalto a táxista de Branquinha se entregou a PRF

Uma nova testemunha localizada pelo blog contou dados novos na prisão de Erlan Amorim da Silva,(o Forlan) de 23, envolvido no assalto a um táxista no município de Branquinha no último final de semana.

- Ele vinha atuando faz tempo na região. Na mesma semana em que investiu contra o taxista ele tomou de assalto uma motocicleta zerada na cidade de Murici.

Por este crime, quatro indivíduos estiveram na casa dele para assassiná-lo, mas ele tinha saído momentos antes para agir contra o taxista que já vinha cubano - expressão que revela que o criminoso estava de olho na vítima", disse a fonte que falou sob a condição de anonimato.

Erlan ou Forlan já tinha caído uma vez por portar uma arma caseira de calibre 22. Foi preso em Murici e ainda não teve sequer sua primeira audiência.

No dia em que Erlan Amorim decidiu agir contra o táxista ele simulou uma corrida até a sua residência no platô 3, região de pouco movimento naquele conjunto habitacional formado por moradores oriundos das enxurradas de 2010.

- Um minutinho só, companheiro, que eu vou pegar uma grana para pagar a corrida!", disse Erlan para o condutor do veículo que criou suspeita devido a demora de Forlan no interior do imóvel. Minutos depois saiu em direção ao veículo", disse a fonte.

Já em direção a Br-104 Erlan Amorim(o Forlan) sacou de uma faca peixeira e anunciou o assalto, assumindo o controle do veículo. No domingo,20, colegas da vítima localizaram o táxi na estrada de terra que dá acesso a região de Pacas, em Murici.

A prisão de Erlan Amorim da Silva se deu de maneira surpreendente, disse a nossa fonte. Ele passou à noite nos matos(numa plantação de capim braquiara) e no dia seguinte ligou para a PRF anunciando existir um carro abandonado na pista.

Dois agentes da PRF foram até o local apontado pelo criminoso e constatou a veracidade da informação, encontrando o acusado no local onde o Palio estava. Foi então que um agente da PRF passou a perguntar a Erlan se ele tinha visto alguém por aqui, por que as chaves do veículo se encontravam na ignição do Pálio Way um táxi plotado da cidade de Branquinha.

- O cara que praticou o assalto fui eu!", disse Erlan para os patrulheiros que acionaram a polícia militar de Branquinha.

- Ele estava todo 'latanhado' quando a gente chegou para efetuar a prisão!", disse uma fonte da Polícia Militar. Erlan segue a disposição da Justiça em Murici.

 

 

Comentários


Erlan Amorim da Silva, acusado no assalto à táxista

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes