06/10/2020 Por Ivan Nunes

Dirigente do São Vicente de Paulo dá aviso prévio a todos os funcionários do hospital

Bastou o governador Renan Filho cortar a fita amarela dando como inaugurado o maior hospital público da Zona da Mata, localizado no município de União dos Palmares, que a presidente do Hospital São Vicente de Paulo, consócia Bárbara Heliodora botou as unhas de fora.

Em reunião com os funcionários do São Vicente de Paulo ela surpreendeu e pasmem: anunciou que todos os trabalhadores estão de aviso prévio.

 Foi uma reunião tensa, onde os servidores do hospital beneficente, São Vicente de Paulo, uns com 20-30 anos de serviço passaram mal, pressão arterial nas alturas, choro provocado pela decisão da  Bárbara Heliodora, que se revelou bárbara com todos, menos com a turma de Rio Largo que ela banca.

- E agora, para onde vou? Disse uma servidora com os olhos marejados. Estou de aviso prévio o que isso representa para mim que dei toda minha vida, trabalhando para o hospital São Vicente de Paulo", comentou com mãos trêmulas.

Um especialista em saúde pública disse que isso pode ser reflexo da secretaria municipal de saúde na gesttão do prefeito-candidato, que vai "canalizar recursos para o Hospital Regional da Mata e o São Vicente perdeu sua função. Um absurdo!", disse.

O blog tentou falar com a consócia Bárbara Heliodoro, mas ela não tinha ido trabalhar na manhã desta terça-feira,7, no hospital São Vicente de Paulo. Fomos informados que ela vem a União dos Palmares, apenas duas vezes na semana, por residir em Maceió, com as despesas pagas pela obra(HSVP) que ela preside no município.

Comentários


Bárbara Heliodoro (falando ao microfone) em recente solenidade com autoridades locais: todos de aviso prévio

Sementeira escreveu em 08/10/2020 19:32:51:

Fica aí uma dica para aqueles que só frequentam nossa cidade e não estão nem aí com o próximo, são de fora, já diz tudo.
Que pena que o nosso São Vicente de Paulo chegou a esse ponto!!

Guilherme escreveu em 07/10/2020 08:46:09:

A dona Bárbara fez o que pode, mais se não vai vim mais verba para o São Vicente por conta do HRM não tem como permanecer com oa totalidade de funcionários. Na minha opinião a gestão e secretária de saúde tanto estadual com municipal, não era para deixar desamparo essas pessoas, eles deveria ter reservado 170 vagas só para as pessoas do São Vicente.

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes