12/10/2020 Por Ivan Nunes

Silêncio do pastor da Assembleia de Deus no caso Socorrinho intriga membros da central

A omissão do pastor Laécio, líder evangélico da Assembleia de Deus - central de União dos Palmares, no episódio em que a obreira Socorrinho Enfermeira, é flagrada supostamente fazendo cadastro pode lhe custar caro.

- O pastor sequer chamou Socorrinho que usava chapéu do Jacaré e no interior de seu carro vários envelopes com o seu número de campanha e o nome do candidato para prefeito.

Um absurdo. Esse pastor não pode lavar as mãos num episódio onde a sua ingreja é citada", disse um especialista em conflitos eleitorais ouvido pelo blog.

O que chama a atenção é que na Assembleia de Deus, central, existem vários postulantes as eleições municipais 2020. O candidato Sandro Jorge(reeleição-vereador) Tita(candidato para a prefeitura) Rivaldo Rodrigues que compõem a chapa do vereador do PDT e nenhum usa o nome da Assembleia em escândalos políticos. Esse foi demais. Um exagero!", disse o especialista.

Procurado, o pastor Laelcio não foi localizado.

Socorrinho Enfermeira e candidata a vereadora pelo PSL, partido de sustentação ao prefeito de União dos Palmares, e foi flagrada fazendo suposto cadastro, o que é vedado pela legislação eleitoral.

Ela justificou depois de ter sido abordada pelo candidato Zé Alfredo por suas anotações e que elas estavam ligadas a orações. 

Nos registros feitos em um caderno, além do nome do eleitor, possível registro do título e secção eleitoral. A acusada tem passagem pela polícia por suposta compra de voto para Marcos Madeira, promessa que não se cumpriu e o caso ganhou as emissoras locais com denúncias de compra de voto que ficou fiado.

Comentários


Candidata: anotações do Senhor


Envelopes com nomes da candidata; número e nome do prefeito de União dos palmares que vai a reeleição


No vidro traseiro do veículo da obreira figura do jacaré


Fonte União polêmico(redes sociais)


Fonte União polêmico(redes sociais)

Envie seu comentário



Blog A Palavra

por Ivan Nunes