Num programa de TV, ex-governador Mano diz por que não tira o chapéu para Kil de Freitas

Instado a falar sobre assuntos de ordem familiar, até sua pouca convivência com o prefeito Kil de Freitas no campo político, o ex-governador Manoel Gomes de Barros, continua cada vez resistente a política de maus tratos a União dos Palmares, de Areski Damara de Omena Freitas Júnior, o Kil.

Num quadro que nos remete a Raul Gil, apresentador de TV de fama nacional,  Kleber Marques mergulha no BR-104 para no 12 em Ponto inquirir seus convidados se 'ele' tira ou não o chapéu para uma celebridade; desafeto político, um cantor, um popular, ou uma cidade.

Manoel Gomes de Barros, sempre sincero, justificou para o apresentador por que não não tirava nunca o chapéu para Kil de Freitas, que odeia prestar contas dos recursos que entra para os cofres da prefeitura onde ele faz questão de manter sempre desligado o portal da transparência, exigido por lei em mantê-lo sempre 'on'.

— Não. Não tiro de jeito nenhum o chapéu para esse rapaz, disse Mano. Ele foi eleito prefeito com uma rejeição considerável da população palmarina. Não sabe cuidar do município, um despreparado e isso a população percebeu, mesmo ele tendo superado a casa dos 13 mil votos na última eleição; para quem teve quase 18 mil.

Caiu muito, Faltou inteligência a alguns candidattos da época que não tiveram o alcance de que a divisão política, facilitaria a reeleição dele. Foi um desastre a sua reeleição", disse Manoel Gomes de Barros que não tirou o chapéu para o prefeito Kil de Freitas.


Manoel Gomes de Barros já em sua residência na fazenda Jurema(foto Gordinho Jurema)

Comentários

  1. José Rocha escreveu em 06/03/2021 13:35:34:


    Independente de ideologias. A prioridade é a melhoria da qualidade de vida da população. Buscar o gestor elevar o padrão e qualidade de vida da população.
    Hoje União da parecendo a Índia a cidade toda virou um comércio.
    O que mostra a falta de políticas públicas.

Comente também!